Cumprimentos do embaixador Kimura

2020/3/9
O embaixador Kimura
Caros amigos,

 Com muito prazer, gostaria de comunicar-lhes que cheguei a Moçambique no dia 18 de Fevereiro passado. Já havia estado aqui em Moçambique aquando das primeiras eleições gerais e presidenciais em 1994, como um dos observadores enviados pela ONU. Passandos 26 anos, a aparência de Maputo mudou muito. Naquela época, o Polana Hotel era praticamente o único edifício alto, mas agora existem muitos edifícios altos na cidade. Este é o resultado do rápido crescimento económico de Moçambique, que tem sido de 7% em média desde a década de 1990. Prevê-se que este crescimento seja cada vez mais alto daqui em diante, principalmente porque uma das maiores jazidas de gás natural do mundo foi descoberta aqui, e a sua produção vai começar a partir de 2023. Mas não é somente o gás natural. Moçambique tem o carvão, as pedras preciosas, eletricidade acessível, os abundantes frutos do mar, a agricultura com grande potencial, etc. Moçambique é um baú de tesouro. Por causa dessas descobertas, muitas empresas do mundo inteiro mostram-se interessadas em vir para cá atrás desta potencialidade.

   Moçambique vai, com certeza, desenvolver-se muito rápidamente. O Japão tem uma ligação muito forte com este grande país. Há registo, da ida ao Japão há uma centenas de anos atrás, de um moçambicano com um padre português, e que tornou-se samurai com o nome de Yassuke, e que trabalhou para o senhor feudal Nobunaga, que estava unificando o Japão. O Japão estava na época da guerra civil. O relacionamento do Japão e Moçambique é muito mais antigo do que o público em geral pensa. E este relacionamento forte continua até hoje. O Japão é um dos principais países doadores da cooperação económica à Mocambique, além de ser um dos principais países que fazem os investimentos directos na área privada neste país. Ao nível local os dois países também têm uma amizade forte. A província de Ehime do Japão tem uma ligação tão forte com Moçambique que as delegações moçambicanas dos jogos olímpicos nas Olimpíadas de Tóquio vão ficar hospedadas nesta província afim de prepararem-se.

   Na TICAD 7, que foi realizada no ano passado sob o lema“Avançando com o Desenvolvimento de África  através de Pessoas, Tecnologias e Inovações”, foi adoptada como um dos 3 pilares, “a promoção da transformação das estruturas económicas e a melhoria do ambiente de negócios através de inovações e da participação dos sectores privados”. A filosofia fundamental das empresas japonesas é “SANPO-YOSHI”, que significa “os três lados satisfeitos”. Mas afinal o que são os 3 lados? São os comerciantes, os clientes e a sociedade. Sob esta filosofia, gostaria de trabalhar junto com as empresas japonesas para o desenvolvimento de Moçambique e do Japão.

 
   KIMURA Hajime